Fale Conosco Página Principal
 
 

PUBLICAÇÕES


CLIMA TEMPO




LINKS SUGERIDOS



PSICOCAMP

Ultramaratonas


NOTÍCIAS DO MUNDO
CARDIOESPORTE

SUPERLIGA 09/10 INFORMAÇÕES SOBRE OS CLUBES E A COMPETIÇÃO

 

 

 

ELES ESTÃO DE VOLTA

Murilo - Depois de quatro anos no voleibol italiano, o ponteiro Murilo - vice-campeão olímpico em Pequim/2008 e campeão mundial em 2006 - defenderá o recém-formado time do Sesi (SP). Murilo foi revelado pelo Banespa (SP), time que defendeu durante quatro Superligas (99/00, 00/01, 01/02 e 02/03). Também atuou por duas temporadas na equipe de Suzano (SP). Murilo tem duas medalhas na Superliga: o bronze na temporada 99/00 e a prata (01/02).


Giba - Após seis temporadas na Itália e duas na Rússia, o ponteiro Giba - eleito o melhor atleta nas Olimpíadas de Atenas/2004 - defenderá o Pinheiros/Sky (SP). Natural de Londrina (PR), o campeão olímpico (Atenas/2004) e bicampeão mundial (2002 e 2006) subiu no lugar mais alto do pódio da Superliga nas temporadas 99/00 e 00/01 pelo Telemig Celular/Minas. Pelo Olympikus (RJ), na edição 97/98, e pelo Papel Report/Suzano, em 98/99, foi vice-campeão. Giba atuou duas temporadas no Cocamar (PR) - 94/95 e 95/96 - e uma no. Frigorífico Chapecó (SC) - 96/97.

Gustavo - Medalha de ouro nos Jogos Olímpico de Atenas (2004) e de prata em Pequim (2008), o meio-de-rede Gustavo ainda não conquistou a Superliga. O bicampeão mundial (2002 e 2006) defenderá a equipe do Pinheiros/Sky (SP) depois de oito temporadas na Itália. Na Superliga, Gustavo jogou sete anos pelo Banespa (SP) e conquistou duas medalhas: uma de prata (96/97) e uma de bronze (99/00).

Jaqueline Carvalho - Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008), a ponteira buscará o tetracampeonato da Superliga depois de três temporadas no exterior (Itália e Espanha). Defenderá o Sollys/Osasco (SP) em sua oitava participação na história da Superliga. Jaque acumula dois títulos pela equipe de Osasco (SP), nas temporadas 02/03 e 03/04, e outro pelo Rexona (RJ), na edição 05/06. A jogadora tem ainda outras três medalhas: duas de prata (01/02 - Osasco e 04/05 - Rexona) e uma de bronze (99/00 - Osasco).

Rodrigo Santana - Rodrigão - O campeão olímpico (Atenas/2004) e bicampeão mundial (2002 e 2006) conquistou seu único título na Superliga na sua primeira participação na competição. Foi na edição 96/97, quando defendeu a equipe de Suzano (SP) - time que jogou por seis temporadas. Rodrigão também defendeu a equipe do Banespa (SP) durante dois anos e foi vice-campeão na Superliga 01/02. Com o time de Suzano, o central também ganhou outras duas medalhas: bronze (97/98) e prata (98/99).

Sidão - Antes de ir jogar no exterior, Sidão se despediu da Superliga com o título. Foi na temporada 05/06, quando defendeu a Cimed (SC) e ainda foi eleito o melhor bloqueador da competição. Depois de três temporadas no voleibol italiano, o central defenderá o Sesi (SP). Campeão da Liga Mundial 2009, Sidão estreou na Superliga na temporada 99/00 pelo Banespa (SP), time que jogou em mais duas edições (00/01 e 01/02). Teve passagem pela equipe do Shopping ABC/Santo André (SP) - 02/03 e 03/04 - e pela Ulbra (RS) - 04/05. Além do título na temporada 05/06 tem outras duas medalhas: a de bronze (99/00) e a de prata (01/02).

MAIS UM RECORDE

A 16ª edição da Superliga estabelece o recorde de equipes participantes. Ao todo, 30 times jogarão a principal competição entre clubes do Brasil. No masculino, 17 times lutarão pelo título, enquanto, no feminino, 13 equipes estarão na disputa. Até então, a maior participação havia sido na 14ª edição da Superliga (07/08), com 25 equipes - 15 no masculino e dez no feminino.

Na Superliga Masculina, o Estado de São Paulo é o que tem o maior número de equipes participantes: sete no total. Minas Gerais tem três representantes, enquanto Santa Catarina, dois. Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Distrito Federal e Rio de Janeiro tem uma equipe cada.

Entre as mulheres, os paulistas terão cinco equipes para torcer. Minas Gerais terá três representantes, enquanto Santa Catarina e Rio de Janeiro terão dois times, e Pernambuco, um.

AS EQUIPES DA SUPERLIGA 09/10

MASCULINO

Álvares/Vitória (ES)
Brasil Vôlei/São Bernardo (SP)
Cimed (SC)
Fatima/Medquímica/UCS (RS)
FUNVIC/Uptime Cuiabá Vôlei Clube (MT)
Lupo/Náutico/Let´s (SP)
Montes Claros/Funadem (MG)
Pinheiros/Sky (SP)
Sada Cruzeiro Vôlei (MG)
Santo André (SP)
São Caetano/Ulbra (SP)
Sesi (SP)
Soya/Blumenau/FURB/Barão (SC)
UPIS/Brasília (DF)
Vivo/Minas (MG)
Vôlei Futuro (SP)
Volta Redonda (RJ)


FEMININO

Blausiegel/São Caetano (SP)
Cativa/Oppnus (SC)
Macaé Sports (RJ)
Mackenzie/Newton Paiva (MG)
Pauta/São José (SC)
Praia Clube/Banana Boat (MG)
Pinheiros/Mackenzie (SP)
São Bernardo (SP)
Sollys/Osasco (SP)
Sport/Banco BMG (PE)
Unilever (RJ)
Usiminas/Minas (MG)
Vôlei Futuro (SP)


SUPERLIGA FEMININA 09/10

PERFIL DAS EQUIPES

BLAUSIEGEL/SÃO CAETANO (SP)

Após conquistar o terceiro lugar na temporada passada, manteve a base formada pelas campeãs olímpicas Fofão (levantadora), Mari (ponteira) e Sheilla (oposto) para tentar chegar ao inédito título da Superliga em 09/10.

Os principais reforços da equipe do ABC paulista são: a ponteira cubana Regla Bell, bicampeã mundial e tricampeã olímpica, e o treinador Mauro Grasso, que já venceu a Superliga Masculina por duas vezes - uma com o Minas, seu último time, em 06/07, e outra com o Banespa, em 04/05.

Colocação na última Superliga: 2º lugar
Melhor colocação na história: Campeão nas edições 02/03, 03/04 e 04/05
Número de participação em Superligas: 15


CATIVA/OPPNUS (SC)

Campeã da última edição da Liga Nacional, a equipe catarinense nasceu da fusão entre os times de Pomerode (SC) e Brusque (SC). E o grupo já mostrou que a união deu certo. Afinal, além da Liga Nacional, que garantiu a classificação para a Superliga, o time treinado por Rogério Portela conquistou o inédito título do campeonato catarinense, em outubro, com uma campanha invicta de 14 vitórias, e o Torneio Nacional de Clubes, no mesmo mês.

A oposto Tandara, medalha de ouro no Campeonato Mundial Juvenil em 2007, a ponta Suelle, e as meios-de-rede Fê Ísis, campeã da Superliga 08/09 pelo Rexona-Ades (RJ), e Edna são as principais contratações da equipe para esta temporada.


Colocação na última Superliga: Brasil Telecom - 4º lugar e Cativa/Pomerode - 12º lugar
Melhor colocação na história: 4º lugar nas temporadas 07/08 e 08/09 como Brasil Telecom
Número de participação em Superligas: 2


MACAÉ SPORTS (RJ)

Depois de três temporadas, o Macaé Sports está de volta à Superliga. A equipe será a segunda representante do estado do Rio de Janeiro na competição e apostará na formação de jovens talentos do voleibol. O time será dirigido por Alexandre Ferrante, auxiliar do técnico Antonio Rizola na seleção brasileira juvenil feminina, que conquistou a medalha de bronze no Mundial de 2009, no México.

O treinador do Macaé Sports terá à disposição seis campeãs mundiais infanto-juvenis em 2009 - a levantadora Rosane, a ponteira Samara, a oposto Sthefanie, a líbero Gabi e as centrais Francynne e Sâmera - e duas atletas que conquistaram o bronze no Campeonato Mundial juvenil: a oposto Thays e a ponteira Natiele. Outro destaque do clube de Macaé é a meio-de-rede Luciane, que defendeu o Banespa na última Superliga.

Colocação na última Superliga: Não participou
Melhor colocação na história: 3º lugar na temporada 05/06
Número de participação em Superligas: 9


MACKENZIE/NEWTON PAIVA (MG)

O Mackenzie/Newton Paiva (MG) reformulou o elenco para a temporada 09/10 da Superliga. Três dos principais destaques da equipe na última edição da competição, a levantadora Ana Maria, a central cubana Indira Mestre e a oposto Bia deixaram a equipe.

A levantadora Priscila é uma das raras remanescentes do time da temporada passada. O perfil do novo time treinado por Sérgio Vera é baseado em jogadoras jovens e altas, como as centrais Andressa - de 20 anos e 1,94m - e Vivi - de 22 e 1,90m.

Colocação na última Superliga: 6º lugar
Melhor colocação na história: 6º lugar na temporada 08/09
Número de participação em Superligas: 2


PAUTA/SÃO JOSÉ (SC)

Recém-formado, o time será o segundo representante do estado de Santa Catarina na Superliga. O projeto foi montado por Djalma Cardoso - ex-treinador da Intlebras/São José, equipe que disputou a Superliga masculina durante seis temporadas e terá como sede a cidade de São José, vizinha de Florianópolis.

O comandante da equipe será Carlos Henrique de Oliveira, ex-Blumenau. O grupo será formado por jogadoras vindas de várias equipes catarinenses, como Rio do Sul, Chapecó, Nova Trento e Blumenau, e tem média de idade de 23 anos.

Um dos destaques é a ponteira Juliana do Amaral, campeã da Superliga 04/05 pelo Finasa/Osasco. Outro nome de destaque é a experiente ponteira Danúbia, que na temporada passada defendeu a Cativa/Pomerode. A oposto Eduarda Kraisch, campeã mundial infanto-juvenil na Tailândia em 2009, representa a força da juventude catarinense.

Estreia na Superliga


PRAIA CLUBE/BANANA BOAT (MG)

Depois de estrear na Superliga na temporada passada, ficou em nono lugar e se manteve na elite do voleibol brasileiro. Para esta edição do campeonato, o time de Uberlândia, que tem a tradição de revelar talentos para as seleções de base do Brasil, contará com o reforço de jogadoras experientes, como a líbero Arlene, bicampeã do Grand Prix com a seleção brasileira e tricampeã da Superliga, e a meio-de-rede Giovanna, que estava no voleibol italiano desde 2007 e já venceu a Superliga uma vez.


Colocação na última Superliga: 9º lugar
Melhor colocação na história: 9º lugar na temporada 08/09
Número de participação em Superligas: 1


PINHEIROS/MACKENZIE (SP)

É um dos times mais tradicionais do país e participou de todas as 15 edições da Superliga. Pelo segundo ano consecutivo, será comandado por Paulo Coco, campeão olímpico em Pequim/2008 como assistente técnico de José Roberto Guimarães na seleção brasileira feminina. Na edição 07/08 da Superliga, o Pinheiros/Mackenzie chegou bem perto da fase semifinal, terminando na quinta posição.

Em relação à equipe do ano passado, quatro atletas foram mantidas: as ponteiras Thaís e Fernanda Garay, a meio-de-rede Lígia e a levantadora Roberta. Entre as contratadas, destaque para a levantadora Fabíola, a oposto Lia - maior pontuadora da Superliga 07/08 com 391 pontos -, a ponta Jú Costa, as meio-de-rede Bárbara e Marina Daloca e a líbero Verê.

Em agosto de 2009, já com sua nova equipe, o time paulista disputou sua primeira final. Foi vice-campeão da Copa São Paulo.

Colocação na última Superliga: 5º lugar
Melhor colocação na história: 3º lugar (07/08)
Número de participação em Superligas: 15


SÃO BERNARDO (SP)

Vice-campeão da Liga Nacional 2009, o São Bernardo (SP) conquistou o quinto lugar no Campeonato Paulista, ficando fora das semifinais. A equipe comandada por José Alexandre Devesa perdeu a levantadora Ananda, transferida para o Praia Clube (MG).

Em compensação, as experientes Ana Paula (ponteira), Ruiz e Rivera (centrais) permanecem na equipe. A oposto Nega e a central Bia são as principais representantes da parcela jovem do grupo, que tem na ponteira Priscila e na levantadora Kátia seus principais reforços.

Estreia na Superliga


SOLLYS/OSASCO (SP)

Tricampeão da Superliga (02/03, 03/04 e 04/05), o Sollys/Osasco é o único clube que participou de oito finais consecutivas. Para esta temporada, o time paulista ganhou um reforço também no banco. O técnico Luizomar de Moura tem agora a companhia de Maurício Thomas como assistente. A dupla trabalha junta há seis anos nas categorias de base da seleção brasileira, e, em julho de 2009, conquistou o tricampeonato mundial infanto-juvenil na Tailândia.

No segundo semestre de 2009, o Sollys/Osasco garantiu o título sul-americano de clubes e a Copa BMG. Se, por um lado, o clube perdeu a ponteira Paula Pequeno para o voleibol russo, por outro, ganhou a campeã olímpica em Pequim/2008 Jaqueline, fora do Brasil desde 2006. Mas o grupo conta com mais medalhistas de ouro: a levantadora Carol Albuquerque, a meio-de-rede Thaísa e a ponteira Sassá.

Permanecem no grupo mais quatro jogadoras que fizeram parte das seis conquistas da seleção brasileira na atual temporada: a levantadora Ana Tiemi, a central Adenízia, a ponteira Natália e a líbero Camila Brait.

Colocação na última Superliga: 2º lugar
Melhor colocação na história: Campeão nas edições 02/03, 03/04 e 04/05
Número de participação em Superligas: 15


SPORT/BANCO BMG (PE)

O clube pernambucano está apostando em uma boa campanha na Superliga 09/10. A equipe não pretende repetir as últimas atuações na competição - foi o último colocado na edição 07/08 e penúltimo na temporada 08/09. Para isso, decidiu investir, e reforçou o elenco com jogadoras que já tiveram passagem pela seleção brasileira. Entre as contratações, destaque para a levantadora Fabiana Berto e a meio-de-rede Paula Barros, campeã mundial juvenil 2001.

Outros reforços da equipe pernambucana são Flávia Assis, uma das melhores bloqueadoras da Superliga 08/09, as levantadoras Marcelinha e Ivna, que estava jogando na Alemanha, e a oposto Fernanda Berti, que atuou na Itália na última temporada.

Colocação na última Superliga: 11º lugar
Melhor colocação na história: 10º lugar na temporada 07/08
Número de participação em Superligas: 2


UNILEVER (RJ)

Time com maior número de título nas 15 temporadas da Superliga, a Unilever (RJ) chega à edição 09/10 com uma troca de nome. Sai o tradicional Rexona e entra o nome institucional do patrocinador. No entanto, a força da equipe continua a mesma. Com seis títulos, sendo quatro consecutivos, o time continua sendo comandado pelo técnico Bernardinho.

O clube manteve a base campeã. As estrelas do time são as campeãs olímpicas Fabi (líbero) e Fabiana (meio-de-rede). Além delas, o grupo tem mais três jogadoras que integraram a seleção brasileira em 2009: a levantadora Dani Lins, a central Carol Gattaz e a oposto Joycinha. As ponteiras Érika - medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Sidney/2000 - e Regiane - medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro/2007 - completam o time.

Colocação na última Superliga: Campeão
Melhor colocação na história: Campeão nas temporadas 97/98, 99/00, 05/06, 06/07, 07/08 e 08/09
Número de participação em Superligas: 12


USIMINAS/MINAS (MG)


Comandado pela segunda temporada consecutiva pelo técnico Jarbas Soares, o Usiminas/Minas (MG) aposta em dois reforços estrangeiros para brilhar na Superliga 09/10. A central dominicana Annerys Vargas e a oposto norte-americana Nancy Metcalf, vice-campeã olímpica em Pequim/2008, são as caras novas da equipe.

Também reforçam o time a central Natasha, as ponteiras Fernanda Soares e Silvana e a líbero Tássia. A equipe conta ainda com uma série de atletas campeãs mundiais pelas seleções brasileiras de base, como a levantadora Camila Torquete, a oposto Priscila e a meio-de-rede Renata Maggioni.

A grande aposta do clube é o retorno da ponteira Ivna, que lesionou o joelho esquerdo durante a última edição da Superliga, quando era um dos destaques da competição.

Colocação na última Superliga: 8º lugar
Melhor colocação na história: Campeão na temporada 01/02
Número de participação em Superligas: 15


VÔLEI FUTURO (SP)

Pelo quarto ano consecutivo o time de Araçatuba disputará a Superliga. Na última temporada a equipe chegou em 10º lugar e, para mais uma disputa na elite do voleibol, promoveu uma reformulação no elenco.

Os reforços começaram pelo banco de reservas. O treinador William de Carvalho, campeão da Superliga em 98/99, chegou para comandar a equipe. Além dele, foram contratadas a oposto Neneca, que estava no voleibol espanhol, a ponteira Clarisse, vinda do São Caetano, entre outras.


Colocação na última Superliga: 10º lugar
Melhor colocação na história: 8º lugar (06/07 e 07/08)
Número de participação em Superligas: 3


SUPERLIGA MASCULINA 09/10

PERFIL DAS EQUIPES

ÁLVARES/VITÓRIA (ES)

Esta será a quarta participação da equipe capixaba na Superliga. Na última edição, garantiu o melhor resultado: o nono lugar. O time, que permanece sob o comando do técnico Eduardo Pádua, reforçou o elenco para esta temporada com o meio-de-rede Evaldo, 2,04m, 19 anos, uma das promessas do vôlei brasileiro.

A equipe de Vitória tem ainda outros reforços: os ponteiros Daniel, Deivid e Léo; o levantador Ricardinho, o meio-de-rede Marcelo, e o oposto Júnior, que estava atuando em Portugal.

O levantador titular da seleção brasileira infanto-juvenil, Eykman, 1,94m, medalha de prata no Campeonato Sul-Americano de 2008, também foi contratado.

Colocação na última Superliga: 9º lugar
Melhor colocação na história: 9º lugar na temporada 08/09
Número de participação em Superligas: 3


BRASIL VÔLEI/SÃO BERNARDO (SP)

A equipe do ABC paulista conta com a agilidade do líbero Serginho, melhor jogador da Liga Mundial e melhor líbero da Copa dos Campões, em 2009. Serginho é a referência da equipe que também conta com outra atleta da atual seleção brasileira: o levantador Marlon.

Na última edição da Superliga, o time chegou às semifinais, mas foi eliminado pela Cimed (SC). O clube participou de todas as 15 edições da competição e foi campeã na temporada 04/05. A equipe repatriou o oposto Tuba, que estava no voleibol italiano.

Colocação na última Superliga: 4º lugar
Melhor colocação na história: campeão na temporada 04/05
Número de participação em Superligas: 15


CIMED (SC)

Tricampeã da Superliga (05/06, 07/08 e 08/09) em apenas quatro anos de existência, a Cimed buscará mais uma medalha de ouro. Comandada pelo técnico Marcos Pacheco, a equipe catarinense manteve a base do último ano, com o levantador Bruninho, o ponteiro Thiago Alves, os centrais Éder e Lucão, e o líbero Mário Jr.

O quinteto da Cimed integrou a seleção brasileira em todos os títulos de 2009: Liga Mundial, Campeonato Sul-Americano e Copa dos Campeões. Além disso, Bruninho conquistou a prata nos Jogos Olímpicos de Pequim/08.

Para esta temporada, o time catarinense contratou o oposto Bob - que defendeu o Santander/São Bernardo (SP) na última temporada - e o líbero Thales, campeão mundial juvenil com o Brasil, em agosto, na Índia.

Além dos três títulos da Superliga, a Cimed soma duas conquistas estaduais (2006 e 2008) e é a atual campeã do Sul-Americano de Clubes. No Campeonato Mundial, os catarinenses ficaram com a quinta colocação.

Colocação na última Superliga: campeã
Melhor colocação na história: tricampeã, nas temporadas 05/06, 07/08 e 08/09
Número de participação em Superligas: 4


FATIMA/MEDQUÍMICA/UCS (RS)

O principal reforço da Fátima/Medquímica/UCS está no banco. O técnico Jorge Schmidt, tricampeão da Superliga (94/95, 97/98 e 98/99) e ex-técnico da seleção de Portugal, comandará o time nesta temporada. Também foram contratados o levantador Rodrigo Rivoli, o líbero Jair e o ponta Clint. Da temporada passada, permanecem o meio-de-rede Silêncio e o oposto Rodrigo Ceola.

A UCS participa da Superliga pela oitava vez consecutiva. Na temporada 06/07, ganhou a parceria da Fátima e conquistou seu melhor resultado até hoje: a sétima colocação.

Colocação na última Superliga: 8º lugar
Melhor colocação na história: 7º lugar na temporada 06/07
Número de participação em Superligas: 7


FUNVIC/UPTIME CUIABÁ VÔLEI CLUBE (MT)

A cidade de Cuiabá entra para o cenário do voleibol brasileiro, e, pela primeira vez, o Mato Grosso terá um representante na Superliga. A equipe será comandada pelo técnico João Marcondes, que por muitos anos foi auxiliar de Ricardo Navajas no tradicional time de Suzano (SP). O projeto da equipe é focado na utilização de jovens jogadores, a maioria juvenil.

Dois atletas nascidos em Cuiabá serão as referências. Um deles é o oposto Everton da Conceição, o Boi, de 30 anos, que já atuou em times como Suzano (SP), Santo André (SP), Intelbras/São José (SC), São Caetano (SP) e Vôlei Futuro (SP). Na última temporada, o atacante estava no Japão. O outro nome é o central Vitão, de 28 anos, que jogará em sua cidade-natal pela primeira vez. O atacante já disputou a Superliga pelo Clube Náutico de Araraquara (SP).

Estreia na Superliga


LUPO/NÁUTICO/LET´S (SP)

Penúltimo lugar na última Superliga, o Lupo/Náutico/Let’s buscará um melhor desempenho nesta temporada. Para isso, o técnico Romeu Beltramelli Filho contará com reforços como o ponteiro Mão - medalha de bronze na última temporada com o Sada Cruzeiro - e o líbero Lukinha, quinto lugar com a extinta Tigre/Unisul/Joinville. Outro destaque é o retorno do ponteiro Kalé, que estava no voleibol japonês, e já foi a melhor recepção da Superliga 96/97 - quando defendia a equipe de Araraquara.

O time paulista também terá à disposição dois jovens talentos. Ao lado do recém-chegado Mão, o levantador Jairo e o oposto Franco foram campeões mundiais com a seleção brasileira juvenil, em agosto, na Índia.

Colocação na última Superliga: 11º lugar
Melhor colocação na história: 4º lugar na temporada 97/98
Número de participação em Superligas: 14


MONTES CLAROS/FUNADEM (MG)

Estreante na Superliga, a equipe vem conquistando bons resultados em seu primeiro ano de existência. Em menos de quatro meses, venceu o campeonato mineiro, o Circuito Internacional de Vôlei e o Desafio Globo Minas, todos contra grandes equipes.

O time será comandado pelo técnico Talmo de Oliveira, que conquistou o terceiro lugar na Superliga 08/09 no comando do Sada Cruzeiro, e terá jogadores experientes em seu elenco, como o ponteiro Ezinho, bicampeão da Liga Mundial com a seleção brasileira e tetracampeão da Superliga com o Minas.

Estreia na Superliga


PINHEIROS/SKY (SP)

Todas as atenções nesta Superliga 09/10 estão voltadas para o time paulista. Afinal, o Pinheiros/Sky é o responsável por trazer de volta às quadras brasileiras três medalhistas olímpicos: o ponteiro Giba, que estava na Rússia e desde 2002 não jogava por um clube brasileiro; e os meio-de-rede Gustavo, que jogou no exterior nas últimas oito temporadas, e Rodrigão, há cinco anos na Itália.

Além do trio de astros, o time contratou também o ponteiro cubano Alain Roca, o levantador Marcelinho - medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim/2008 - e o veterano Kid, que deixou a Cimed e voltará a atuar como líbero, posição em que jogou na seleção brasileira nas Olimpíadas de Sydney/2000. Completa o time titular o oposto Léo, que estava no Japão.

Em apenas seis meses de formação, o time comandado pelo tricampeão da Superliga, Carlos Alberto Castanheira, o Cebola, conquistou os títulos da Copa São Paulo, em agosto, e do Super Paulistão, no mês de outubro.

Estreia na Superliga


SADA CRUZEIRO VÔLEI (MG)

A equipe mineira foi uma das revelações da última Superliga. Esta será a quarta participação do time no campeonato. Na edição 08/09, chegou às semifinais, mas foi eliminado pelo tradicional Vivo/Minas. No meio da competição, associou-se ao Cruzeiro e ampliou sua torcida.

Para esta temporada, a parceria com o time celeste de Belo Horizonte continua e a equipe se reforçou para ir em busca do título. O ponteiro Samuel é o principal destaque. O atacante, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim/2008, veio da Ulbra. Outro reforço é o oposto Wallace - eleito o melhor saque da última Superliga e que defendeu o Vôlei Futuro (SP). A equipe mineira também repatriou dois jogadores com passagens pelas seleções brasileiras: o ponteiro Bruno Zanuto, que estava na Polônia, e o meio-de-rede Renato Felizardo, que estava na Itália.

No entanto, um mês antes de a Superliga começar, a equipe trocou de técnico. Saiu Talmo de Oliveira - medalhista olímpico em Barcelona/92 como jogador - e chegou o argentino Marcelo Mendez, que estava no comando do recém-criado Montes Claros/Funadem (MG).

Colocação na última Superliga: 3º lugar
Melhor colocação na história: 3º lugar na temporada 08/09
Número de participação em Superligas: 3


SANTO ANDRÉ (SP)

A temporada 09/10 marcará a 11ª participação do Santo André na Superliga masculina. Décimo colocado na última edição, o time comandado pelo técnico Marcelo Madeira contará com três reforços: os centrais Athos (ex-Lupo/Náutico/Let’s) e Marcos Aragão (ex-São José dos Campos) e o oposto Alemão, ex-Vôlei Futuro. A equipe do ABC paulista tem como melhor resultado o quinto lugar obtido na edição 01/02.

Colocação na última Superliga: 10º lugar
Melhor colocação na história: 5º lugar nas temporadas 98/99 e 01/02
Número de participação em Superligas: 12


SÃO CAETANO/ULBRA (SP)

Tricampeã da Superliga (97/98, 98/99 e 02/03), a equipe terminou a temporada passada na sétima colocação. Em julho deste ano, conquistou o tricampeonato dos Jogos Regionais de São Paulo. Nos Jogos Abertos, assegurou a medalha de prata e, no campeonato paulista, terminou na quinta colocação.

A novidade é a volta do oposto Gilson "Mão de Pilão". Ídolo do clube nas temporadas 97/98, 98/99, 03/04 e 05/06 acertou o retorno após três anos ausente - jogou na Rússia, Itália e Japão. Aos 41 anos, é um dos destaques do time. Gilson soma inúmeras conquistas individuais na Superliga. Na temporada 97/98, foi eleito o melhor jogador, melhor saque e melhor atacante.

Comandada por Antonio Gonçalves, o Tunico, a Ulbra/São Caetano manteve seis jogadores da temporada passada. Destaque para o levantador Vinhedo e o meio-de-rede Alberto. Entre os contratados estão o meio-de-rede Ualas, campeão espanhol pela equipe Teruel, e o ponta Bozkinho, que fez parte do time da Ulbra, medalha de prata na Superliga 03/04.

Colocação na última Superliga: 7º lugar
Melhor colocação na história: tricampeã (97/98, 98/99 e 02/03)
Número de participação em Superligas: 13


SESI (SP)

Comandado pelo bicampeão olímpico Giovane Gávio, a equipe começou o ano com o título do Campeonato Paulista. Estreante na Superliga, o time conta com jogadores experientes e craques da seleção brasileira em seu elenco.

O meio-de-rede é um dos seus pontos fortes, já que conta com Sidão e Thiago Barth, presenças constantes nas convocações de Bernardinho, além de Gustavão, melhor bloqueio da Superliga 08/09. Na ponta, Murilo, que retorna do voleibol italiano, é o destaque. Giovane ainda conta com o oposto Anderson, campeão olímpico em 2004, e com o ponteiro Filipe, campeão da Superliga pela Cimed, em 07/08.

Estreia na Superliga


SOYA/BLUMENAU/FURB/BARÃO (SC)

Vice-campeã da Liga Nacional 2009, a equipe catarinense, comandada por André Luis Donegá, volta à elite do voleibol brasileiro depois de duas temporadas. O time catarinense participou da Superliga nas temporadas 98/99, 99/00, 00/01, 01/02 e 06/07, e para esta edição manteve sua base para fazer uma boa campanha. Destaque para o levantador e capitão China, presente em todas as participações da equipe na Superliga.

Colocação na última Superliga: não participou
Melhor colocação na história: 9º lugar na temporada 01/02
Número de participação em Superligas: 5


UPIS/BRASÍLIA (DF)

Tradicional time da capital federal, a UPIS/Brasília joga pela primeira vez a Superliga. A equipe garantiu o direito de participar da principal competição entre clubes do Brasil ao ser campeã da Liga Nacional 2009. Com isso, Brasília volta a ter uma equipe na competição - durante duas temporadas (00/01 e 01/02) a cidade foi representada pela Uneb.

Nas duas últimas temporadas, a UPIS/Brasília havia conquistado a vaga para a Superliga, mas não conseguiu viabilizá-la por falta de patrocínio. Este ano, o time comandado pelo técnico Flávio Thiessen terá o apoio do Banco BRB. O ponteiro Fabiano - que há sete anos defende a equipe - é um dos mais experientes do grupo. A base campeã da Liga Nacional foi mantida e o time contratou o levantador Marlon (ex-Uberlândia-MG), o ponteiro Caio Maluf (ex-Pindamonhangaba-SP), o central Marcos Almeida (ex-Santo André-SP) e o ponteiro Paulo Issa (ex-Atibaia-SP).

Estreia na Superliga


VIVO/MINAS (MG)

Maior vencedor da Superliga Masculina, com quatro títulos (99/00, 00/01, 01/02 e 06/07), o Vivo/Minas buscará manter a hegemonia no voleibol nacional. Para alcançar o objetivo, o técnico do time mineiro, Marcos Miranda, conta com um trio de campeões olímpicos: o oposto André Nascimento e o central André Heller, medalha de ouro em Atenas/04, e o ponteiro norte-americano Salmon, vencedor dos Jogos Olímpicos de Pequim/08 com a seleção dos Estados Unidos.

O ponteiro Minuzzi, que atuou pela Ulbra Suzano Massageol (SP) na última temporada, é outro reforço da equipe. O Vivo/Minas também conta com pratas da casa: os ponteiros Maurício e Wanderson. O primeiro, inclusive, foi eleito o melhor jogador do Campeonato Mundial Juvenil 2009, na Índia, onde o Brasil conquistou o quarto título na categoria.

O time de Belo Horizonte conta também com o retorno de dois jovens revelados nas categorias de base: o levantador Luizinho e o central Rogério.

Colocação na última Superliga: 2º lugar
Melhor colocação na história: tetracampeão 99/00, 00/01, 01/02 e 06/07.
Número de participação em Superligas: 15


VÔLEI FUTURO (SP)

Após três temporadas na Superliga, o time de Araraquara manteve quase o mesmo elenco para a edição 09/10 da competição. Comandada pelo treinador Cezar Douglas, a equipe esteve perto de chegar às semifinais do Campeonato Paulista 2009, mas terminou em quinto lugar. Entre os reforços contratados para a temporada estão o oposto Urso, que veio do Brasil Vôlei, e o trio Luizinho, Leandro e João Rafael, do Santo André.

Colocação na última Superliga: 6º lugar
Melhor colocação na história: 6º lugar na temporada 08/09
Número de participação em Superligas: 3

VOLTA REDONDA (RJ)

Depois de 10 anos, o estado do Rio de Janeiro terá um representante na Superliga. O Volta Redonda formou um grupo competitivo para a estreia na competição. O levantador Everaldo, os ponteiros Renato Hemely e Dênis, os centrais Sílvio, contratado junto ao Nafels, da Suíça, e Mudo, e o oposto Ricardo Faccin são os destaques da equipe.

Em 2008, recém-montado, o Volta Redonda sagrou-se campeão carioca ao superar o Tijuca. O bicampeonato estadual veio no último dia 15 de novembro, após a vitória sobre Campos. Primeiro colocado da região sudeste para disputar a fase final da Liga Nacional, garantiu a medalha de bronze.

Estreia na Superliga


SISTEMA DE DISPUTA


A Superliga 09/10 contará com a participação de 17 equipes masculinas e 13 femininas, um recorde na história da competição que completa 16 anos. A fase classificatória será disputada no sistema de ida e volta - turno e returno - e todas as equipes jogarão contra todas.

As oito equipes mais bem colocadas na fase classificatória, de acordo com o índice técnico na soma dos pontos obtidos no turno e returno passarão às quartas-de-final. Nessa fase, os cruzamentos seguirão a seguinte ordem: 1º x 8º colocados, 2º x 7º, 3º x 6º e 4º x 5º, no sistema de play-off melhor de três partidas.

O mando de campo das partidas nas quartas-de-final será definido pela equipe mais bem colocada na fase classificatória: 1º e 3º jogos em casa (2º fora) ou 2º e 3º jogos em casa (1º fora). Caso a partida seja transmitida pela TV Globo, o mando de quadra será da CBV.

As semifinais também serão disputadas em melhor de três partidas, com o seguinte cruzamento: vencedores de 1º x 8º e 4º x 5º e ganhadores dos confrontos entre 2º x 7º e 3º x 6º. As equipes mais bem colocadas escolherão o mando dos jogos. As opções são 1º e 3º em casa (2º fora) ou 2º e 3º em casa (1º fora).

A final masculina e feminina será disputada em um único confronto, e independente das equipes que estiverem brigando pelo título, o jogo acontecerá no estado de São Paulo. A decisão da medalha de bronze também será em uma única partida. Nesse caso, na "casa" do melhor colocado na fase classificatória.

Para a definição do quinto ao 13º lugares, no feminino, e do quinto ao 17º lugares, no masculino, será adotado o critério de índice técnico apenas da fase classificatória.

Por cada vitória, as equipes somarão dois pontos. Em caso de derrota, um. Os times entrarão nas quartas-de-final e nas semifinais sem pontuação. Quando houver necessidade, o critério de desempate será, nesta ordem: sets average; pontos average; confronto direto e sorteio.


OS CAMPEÕES DA SUPERLIGA

ANO FEMININO MASCULINO

94/95 Leite Moça (SP) Frangosul/Ginástica (RS)
95/96 Leite Moça (SP) Olympikus/Telesp (SP)
96/97 Leites Nestlé (SP) Report/Suzano (SP)
97/98 Rexona (PR) Ulbra/Diadora (RS)
98/99 Uniban/São Bernardo (SP) Ulbra/Pepsi (RS)
99/00 Rexona (PR) Telemig Celular/Minas (MG)
00/01 Flamengo (RJ) Telemig Celular/Minas (MG)
01/02 MRV/Minas (MG) Telemig Celular/Minas (MG)
02/03 BCN/Osasco (SP) Ulbra (RS)
03/04 Finasa/Osasco (SP) Unisul (SC)
04/05 Finasa/Osasco (SP) Banespa/Mastercard (SP)
05/06 Rexona-Ades (RJ) Cimed (SC)
06/07 Rexona-Ades (RJ) Telemig Celular/Minas (MG)
07/08 Rexona-Ades (RJ) e Cimed (SC)
08/09 Rexona-Ades (RJ) e Cimed (SC)

 

 

 

Mais informações,
Assessoria de Imprensa – CBV
Avenida das Américas, 700 – bl. 07 – Shopping Città América
Barra da Tijuca (RJ) - CEP.: 22640-100
(21) 2114-7245 – 46 – 47
imprensacbv@cbv.com.br

Mariucha Moneró e Marcia Loureiro - Coordenação de Imprensa - Mm Press Assessoria em Comunicação
Márcia Cristina Haical - Gerente de Imprensa
Leonardo Borges - Analista de Imprensa Sênior
Georgia Infante - Analista de Imprensa Sênior
Guilherme Torres - Analista de Imprensa Jr
Felipe Costa Barros - Analista de Imprensa Jr
Priscila Carvalho - Analista de Imprensa Jr

 

Radio Sputnik Brasil
Nossa entrevista à Rádio Sputnik Brasil, dia 14 de junho 2018
Ouça aqui  



Nossa entrevista no programa Jornal Gente da Radio Band AM e FM, dia 2 de setembro 2017 - Cardiologia e Medicina do Esporte
Ouça aqui

 

Facebook CardioEsporte Total


 



Última atualização: 25.01.2015, por Lógika
® CardioEsporte - Todos os direitos reservados.